Usando o Dojo como ferramenta de projetos

otavio publicou em 25/10, 03:36 hs , e editou pela última vez há mais de 3 anos atrás.

Recentemente contamos com a consultoria da K21 para mudar a forma como desenvolvemos para nosso portfólio de projetos. Um dos processos que implantamos, como sugestão da consultoria, foi o Dojo .

O Dojo tem como objetivo a reunião de grupo de desenvolvedores com foco nas boas práticas de desenvolvimento. Dentro da visão de gerenciamento de projetos, estamos usando o Dojo para:

  • Difusão de bons padrões de programação
    • que gera qualidade de código do desenvolvedor, difunde os critérios de aceitação e diminui o número de correções;
  • Funciona como uma ferramenta para ensino de regras de negócio
    • que gera reflexos no time como maior capacidade de análise do time e;
    • sugestões para melhorias nos projetos ou para melhor definição de funcionalidades
  • Motivação do time
    • Programador de verdade gosta de aprender e evoluir sempre
  • O time fica mais coeso e amigo
  • Aumento de produtividade do time no longo prazo

Vou colocar algumas regras para depois discutir o porquê de cada uma. Estamos em constante evolução nesse aspecto, essa é a terceira versão dessa lista:

  1. O entregável do dia do Dojo deve ser uma tarefa da fila de desenvolvimento, de preferência desafiadora e complexa;
  2. O Dojo é feito durante uma tarde, em um dia normal de trabalho;
  3. A tarefa que será desenvolvida deve ser enviada com antecedência aos desenvolvedores;
  4. São formados trios aonde temos sempre um digitando, outro acompanhando ao lado e outro observando;
  5. O nível entre os desenvolvedores do time não pode ser destoantes;
  6. Ao final do dia temos uma retrospectiva;
  7. E por último, mas não menos importante: o ambiente deve ser divertido.

O entregável do dia do Dojo deve ser uma tarefa da fila de desenvolvimento, de preferência desafiadora e complexa

Essa é uma premissa nossa e que ajuda o Dojo a ter continuidade: o produto final é algo que será, certamente, usado pela empresa.

Muito mais do que ajudar em treinamento, o Dojo ajuda a fazer o desenvolvedor ter conexão com o que é seu dia a dia. E mesmo assim, a discussão em grupo ajuda o produto final a ter mais qualidade.

O desenvolvedor, principalmente os recém chegados, entendem melhor as regras de negócio.

E, por último, ajuda a dar uma visão de sucesso ao final do dia.

O Dojo é feito durante uma tarde, em um dia normal de trabalho

Essa é outra vantagem do entregável ser um item da fila de desenvolvimento. Muitos programadores ainda estão na faculdade ou possuem especializações à noite, o que dificultaria a sincronização de agendas.

Ao mesmo tempo, durante o dia o aprendizado fixa melhor. Como a empresa é a maior beneficiada, em todos os sentidos, não há oposição da realização no horário de trabalho.

A tarefa que será desenvolvida deve ser enviada com antecedência aos desenvolvedores

Esse ponto ajuda a fazer o Dojo a ser mais produtivo. Mostrando antes o que vai ser feito, o desenvolvedor pode se preparar melhor, propor novas ferramentas ou novas formas de desenvolver.

A seleção é sempre feita antes num consenso entre o diretor de TI, o gerente de desenvolvimento e o gerente de projetos. Assim alinhados grau de dificuldade com andamento de projetos.

São formados trios aonde temos sempre um digitando, outro acompanhando ao lado e outro observando

Esse processo é simples. Senta um programador com o teclado, outro ao lado e um terceiro, em pé, observa. Depois de 10 minutos o que está ao lado do teclado assume, quem está em pé senta e quem estava digitando fica em pé. Isso dá ritmo e força o aprendizado.

O nível entre os desenvolvedores do time não pode ser destoantes

Essa regra é nossa. Mais que uma tutoria, dessa forma temos uma troca. A assimetria se for grande inibe o desenvolvedor mais júnior. E o gerente de desenvolvimento está sempre por perto para ajudar com metodologia e padrões de desenvolvimento.

Ao final do dia temos uma retrospectiva

Hora das lições aprendidas. De ver a evolução do que foi desenvolvido. Para avaliar se a meta foi alcançada e para propor melhorias no processo.

E por último, mas não menos importante: o ambiente deve ser divertido

O Dojo na Fidelize acontece sempre de 12h às 18h. E sempre com pizza!

Temos ainda outras experiências que gostaríamos de fazer e que vem sendo propostas, como interação com times externos usando o Dojo ou mesmo seleção de programadores para o time usando o Dojo.

if(typeof jQuery == 'undefined'){ document.write("